Setor de obras industriais discute ações para mitigar danos da crise

Compartilhe

Representantes do segmento de Obras Industriais e Corporativas discutiram nesta quinta-feira (02) ações para mitigar os danos do novo coronavírus (Covid-19) e como o setor reagirá após o fim da atual crise. Promovida pela Comissão de Obras Industriais e Corporativas (COIC) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), a reunião online contou com a participação de cerca de 40 empresários e profissionais do segmento de várias regiões do país.

“Em meio a esse momento tão complexo, o objetivo é compartilhar o conhecimento adquirido e compilar dados e informações para darmos seguimento, da melhor maneira possível”, afirma o presidente da COIC e vice-presidente da área de Obras Industriais e Corporativas da CBIC, Ilso José de Oliveira.

O executivo apresentou às empresas do setor as orientações da Comissão sobre como agir frente às adversidades ocasionadas pela Covid-19, contidas no documento ‘O segmento de Obras Industriais e Corporativas e o Coronavírus (Covid-19)’, lançado nesta semana.

“As sugestões da COIC são pela continuidade racional das obras, buscando o acordo com os parceiros, sempre tendo foco na proteção da saúde e segurança de todos os profissionais envolvidos e na segurança técnica dos projetos”, enfatizou Oliveira.

“Estamos lidando com uma situação que ninguém sabe como vai ser e, o mais grave, por quanto tempo vai ser”, mencionou o diretor comercial da empresa mineira MIP Engenharia, Celso Pimentel, completando que “o setor de obras industriais e corporativas precisa da CBIC para ajudar na interlocução com grandes clientes”.

O gestor comercial da empresa baiana Pampulha Engenharia, Geraldo Menezes, informou que as obras no interior do estado da Bahia estão sendo tocadas com elevado grau de segurança e redução do risco de contágio. “A prática comum é a aferição de temperatura de todos os colaboradores na entrada e na saída do canteiro e a intensificação de orientações para higienização nos Diálogos Diários de Segurança (DDS)”.

“Tem-se fornecido kits de asseio, englobando os principais elementos de proteção como álcool em gel, máscaras, entre outros, para que esses colaboradores levem para suas casas e possam fazer uso deles ao retornarem do ambiente trabalho”, completa Geraldo Meneses.

Outro tema abordado durante a reunião foi ‘O setor e o pós-crise’. Ilso de Oliveira apresentou os projetos da COIC para o ano de 2020 e a adequação frente ao novo cenário. “Nós temos que olhar a situação atual, mas também temos que pensar que em algum momento ela será superada. Espero que rapidamente”, enfatizou.

AGÊNCIA CBIC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

I accept the Terms and Conditions and the Privacy Policy