Confiança do empresário industrial tem melhora em junho, aponta levantamento da CNI

Compartilhe

Índice de Confiança do Empresário Industrial mostra que pessimismo ainda está presente no setor industrial, mas em patamar ‘bem menor’ do que no mês de maio.

O Índice de Confiança do Empresário Industrial registrou melhora em junho, segundo números divulgados nesta quarta-feira (10) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Com isso, informou a entidade, o indicador se “descola de seu piso histórico e do patamar observado no auge da crise de 2015/2016”. Ainda de acordo com a CNI, o “pessimismo ainda está presente, mas bem menor do que no mês anterior [maio]”.

Neste mês, o indicador somou 41,2 pontos, contra 34,7 pontos em maio, em uma escala de zero a 100. Nessa metodologia, os 50 pontos marcam uma linha divisória entre confiança e falta de confiança. Quanto mais abaixo de 50 pontos, maior e mais disseminada é a falta de confiança.

Segundo a CNI, é usual uma reavaliação das expectativas após uma forte queda como a registrada em abril (34,5 pontos), por isso esse crescimento “ainda não pode ainda ser considerado como o início de uma tendência de alta”.ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO INDUSTRIALEM PONTOSDEZ/19JAN/20FEV/20MAR/20ABR/20MAI/20JUN/20303540455055606570Fonte: CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA

“No entanto, a confiança continua baixa, refletindo tanto a severidade da crise como a incerteza que ainda persiste e a pouca eficácia das medidas do governo para prover capital de giro às empresas. A dificuldade de acesso a crédito é uma preocupação adicional e um fator que contribui para a falta de confiança”, avaliou o gerente-executivo de Economia da CNI, Renato da Fonseca.

  • A melhora do índice pode ser explicada pela melhora nas expectativas do empresário para os próximos seis meses, que registrou alta de 8,4 pontos e subiu para 47,8 pontos.
  • A avaliação em relação ao momento atual ainda é muito ruim. O Índice de Condições Atuais cresceu 2,7 pontos e alcançou 27,7 pontos entre maio e junho deste ano.

Por Alexandro Martello, G1 — Brasília

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

I accept the Terms and Conditions and the Privacy Policy