Balança comercial tem superávit de US$ 4,9 bilhões em maio, menor valor para o mês em três anos

Compartilhe

Informações foram divulgadas nesta segunda (13) pelo Ministério da Economia. No acumulado de janeiro a maio, saldo positivo recuou 5,5%, para US$ 25,1 bilhões.

A balança comercial registrou superávit de US$ 4,9 bilhões em maio, informou o Ministério da Economia nesta segunda-feira (13).

O resultado é de superávit quanto as exportações superam as importações. Quando acontece o contrário, o resultado é deficitário.

De acordo com o Ministério da Economia, o valor representa queda de 42,1% em relação ao mesmo mês do ano passado, quando o saldo positivo somou US$ 8,5 bilhões.

Esse também foi o menor resultado para o mês de maio desde 2019, ou seja, em três anos.

Segundo o governo, em maio:

  • as exportações somaram US$ 29,6 bilhões;
  • as importações somaram US$ 24,7 bilhões.

De acordo com o Ministério da Economia, as exportações, pela média diária, registraram alta de 8% em maio na comparação com o mesmo período do ano passado. Já as compras do exterior avançaram 33,5% nesta comparação.

Guerra na Ucrânia

O resultado comercial foi registrado em meio à guerra na Ucrânia, que começou no final de fevereiro.

O conflito tem restringido o comércio de alguns produtos e elevou o preço de itens básicos, como petróleo e alimentos, beneficiando exportadores brasileiros e atraindo recursos ao país.

Parcial do ano

Na parcial dos cinco primeiros meses deste ano, segundo dados oficiais, o saldo comercial positivo somou US$ 25,1 bilhões. Isso representa uma queda de 5,5% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando o superávit somou US$ 26,6 bilhões.

De janeiro a maio deste ano, as exportações somaram US$ 131,1 bilhões – aumento, pela média diária, de 20,3% na comparação com o mesmo período do ano passado. Já as importações totalizaram US$ 105,9 bilhões — crescimento de 29%.

Previsão para 2022

Ministério da Economia também manteve em US$ 111,6 bilhões sua previsão para o superávit comercial neste ano. A estimativa poderá sofrer alteração no próximo mês.

Se confirmado, será o primeiro saldo positivo acima de US$ 100 bilhões em um ano fechado, o que configurará, também, novo recorde. A série histórica tem início em 1989. Até então, o maior saldo foi registrado em 2021 (US$ 61,4 bilhões).

A expectativa do governo é de que as exportações somem US$ 348,8 bilhões em 2022, com alta de 24,2% na comparação com o ano passado (US$ 280,8 bilhões), e que as compras do exterior somem US$ 237,2 bilhões neste ano – com alta de 8,1% contra 2021 (US$ 219,4 bilhões).

Por Alexandro Martello e Jamile Racanicci, g1 e TV Globo — Brasília

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

I accept the Terms and Conditions and the Privacy Policy